segunda-feira, 26 de setembro de 2011

A moda passa, o estilo é eterno


Moda e estilo andam sempre de mãos dadas


Não é o mesmo usar uma camisa vermelha aos 35 anos do que aos 18, nem uns sapatos de salto alto aos 40 como quando tinha 25. As tendências devem-se adaptar à pessoa (e não ao contrário), pelo que propomos uma série de combinações estilísticas das peças mais “IN” dependendo da idade de cada uma.
Há um velho ditado da alta-costura, dito por Yves Saint Laurent: A moda passa, o estilo é eterno. E essa é precisamente a regra que deve imperar quando uma mulher se veste de acordo com a sua idade. O que importa não é que está na moda mas sim o estilo pessoal; se a mulher veste o que é apropriado para o seu corpo, figura, gostos e anos.

Qualquer mulher, em qualquer idade, pode conseguir um visual misturando com agilidade o contemporâneo, o tendencialmente relevante e o chique. A chave, no topo de tudo, consiste em saber que peças lhe vai ficar bem segundo o seu estilo de corpo, definir que tipo de vestuário exige o seu quotidiano e ter perfeitamente claro qual é o seu estilo pessoal.

Não interessa o que está na moda ou em todos os catálogos é, obviamente, uma frase que não deve ser levada “à letra” – se uma determinada peça estiver na moda e assentar bem na figura de uma mulher, poderá e deverá ser usada -. Agora, não vamos confundir situações pontuais com o quotidiano; se a mulher trabalha num banco não deverá ir de calções tipo shorts ou tops exibindo o umbigo, seja qual for a sua idade.

Hoje em dia uma enorme conta bancária não é o que faz realçar o vestuário de uma mulher, mas sim o seu estilo pessoal, a imaginação quando chega a hora de combinar as peças de roupa e, sobretudo, a capacidade para conhecer o seu alcance e os seus limites. Este é um facto; a mulher é a arquitecta dela própria, da sua beleza e da imagem que deseja passar.

Obviamente que estas combinações atendem às regras gerais, uma vez que uma pessoa de 20 anos pode ter um estilo mais clássico do que uma de 40.

As mulheres que estão na casa dos 20 são as que, regra geral, mais podem jogar com as possibilidades e assimilar as tendências mais ousadas. Mas nem todas as mulheres, por mais jovens que sejam, ficam bem com a mesma peça. Devem fazer um exercício de auto-avaliação e definir que figura têm. Regra geral, de todos os grupos, as que têm mais liberdade de sentimentos são as que podem usar determinadas peças mais arrojadas. De resto, uma mulher nesta etapa da vida ainda está a definir componentes essenciais para a sua identidade.
Nos 20...cor e mais cor

Nesta idade é importante ter um armário “núcleo”, isto é, um armário que inclua desde a peça mais básica com a qual possa jogar bola ou andar a passear, até às mais audazes, sensuais e chiques. Mini saias e vestidos são essenciais, botins e sapatos de salto alto podem fazer parte do repertório. No entanto o seu uso vai depender do seu posto de trabalho: Se o ambiente é formal, deve reforçar o visual com calças sóbrias e blazers em cor, nunca esquecendo uma carteira a condizer.


Um bom armário é fundamental nos 20

A casa dos trinta atravessa uma etapa vital e radicalmente distinta. Uma grande parte das mulheres conservam os seus postos de trabalho mas muitas já são mães, esposas, chefes, trabalhadoras, amigas, etc. Se bem que nesta idade seja perfeitamente válido ser muito assertiva em termos de estilo, o mais importante é reflectir um estilo pessoal muito mais definido e que se adapte a cada estilo de vida.

O seu estilo pessoal marca a idade dos 30

Aos quarenta anos, e contrariamente até aqui, a mulher já sabe quem é e o que quer, por isso esta é a idade ideal para exibir sem receios a sua identidade pessoal. Pode juntar toques de cor fortes ao vestuário, sempre que sejam sóbrias e elegantes. Aliás “chic” deve ser a palavra que melhor define a mulher nesta idade.


Um pormenor muito importante, se não o mais importante: Nesta idade, muitas mulheres com medo de envelhecer ou ainda quererem parecer mais jovens, cometem o grave erro de usar peças de roupa demasiado juvenis caindo no ridículo total. Nesta idade, a chave é essencialmente a consciência da moda e não ser uma vitima dela.

Sobriedade nos 40

Por outro lado, muitas mulheres acreditam que, chegados os 50 e 60 anos, a única moda é a sobriedade extrema e aborrecida. Nada pode ser ou estar mais errado; com estas idades não há motivo pelo qual uma mulher não possa aproveitar os seus anos através de peças modernas.


50 e 60's - Elegância acima de tudo

De facto, nesta idade uma mulher pode perfeitamente usar calças de ganga desde que de forma adequada, assim como ostentar acessórios vistosos, volumosos, etc.
tendencia.com

2 comentários:

Neide disse...

Obrigada pela visita eu amei.
E os look estão bem bacana.E o texto,concordo com vc.
Estarei te seguindo,e gostaria que vc me seguisse de volta.

Thais Marques disse...

Adorei os post cada look lindo bjs.